Líderes religiosos realizam um Seminário de consulta para o desenvolvimento do Plano Estratégico de Resposta ao HIV e SIDA das Organizações da Sociedade Civil Baseadas na Fé

DSC_0065Decorreu esta quarta-feira, na cidade de Maputo, o Seminário de planificação estratégica das organizações baseada na fé.

O evento, organizado pela Rede Cristã Contra HIV e SIDA em parceria da ONUSIDA e o CNCS, tinha como objectivo central o desenvolvimento do Plano Estratégico de Resposta ao HIV e SIDA para as organizações Baseadas na Fé (OBF).

DSC_0061A cerimónia de abertura foi dirigida pela Secretária Executiva Adjunta do Conselho Nacional de Combate ao SIDA, Dra. Idalina Libombo, que exprimiu a sua satisfação pela realização do encontro, que é uma demonstração clara de que as OBF entendem que o HIV e SIDA não é apenas como um problema de saúde publica, pois as suas consequências atravessam todo o tecido social, tocando aspectos  económicos, sociais e crenças populares.

Salientou ainda que “o instrumento a ser produzido pelas OBF não deve apontar apenas um caminho para a prevenção, mas sim a conjugação de vários aspectos e caminhos alinhados com o que vem plasmado no nosso IV Plano Estratégico Nacional de Combate ao HIV e SIDA, portanto estamos a falar da prevenção combinada, por forma a termos uma resposta enérgica e eficaz”.

Prosseguindo, Dra. Idalina Libombo disse que “a elaboração do Plano Estratégico é um convite para que as organizações baseadas na fé se engajem cada vez mais na luta contra o SIDA e, ao mesmo tempo, um reconhecimento público do papel positivo e fundamental que estas organizações podem desempenhar na resposta ao HIV e SIDA no nosso País”.

Por seu turno, o representante do Sistema das Nações Unidas, Dr Marcoluigi Corsi, congratulou as organizações baseadas na fé pela iniciativa, tendo dito “estamos felizes pela prontidão em responder ao apelo feito pelo Secretário-geral das Nações Unidas na reunião de alto nível de 2016, para que todos os seguimentos sociais se engajassem para acabar com a epidemia do SIDA em 2030”, frisou.

DSC_0043Dr Marcoluigi Corsi explicou que as organizações baseadas na fé já implementam acções na área do HIV e SIDA entretanto “é pouco visível a sua contribuição pois esta não responde a um quadro estratégico específico; por isso, é importante fortalecer a capacidade deste sector, dar visibilidade as suas acções através da elaboração de intervenções e respostas especificas ao HIV e SIDA”.

O representante das Nações Unidas disse ainda que a elaboração de um plano estratégico é crucial pois permitirá uma ampla participação e contribuição de todos e principalmente da comunidade religiosa.

Dados das Nações Unidas indicam que a organizações baseadas na fé têm desempenhado um papel crítico na resposta ao HIV desde o início da epidemia há mais de 35 anos. Muitas organizações baseadas na fé têm vindo a fornecer serviços de HIV eficazes e de elevada qualidade, complementando programas nacionais de saúde pública nos países mais afectados pelo HIV e SIDA.

Importa referir, que este encontro com duração de três dias, conta com a participação de 30 participantes, provenientes de diferentes organizações baseadas na fé, técnicos do CNCS, Sociedade Civil e outros parceiros.